A Entidade Reguladora Independente da Saúde (ERIS), em colaboração com a Direção Nacional da Saúde (DNS) e o Escritório da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Cabo Verde, realiza nos dias 29 e 30 de novembro de 2022, na cidade da Praia, uma formação em “Avaliação de Causalidade” em Manifestações Adversas Pós-Imunização (MAPI).

A formação direciona-se aos membros do Comité Nacional de Gestão de MAPI, da Equipa Técnica Nacional de Investigação (ETNI) e aos membros da Comissão Nacional de Farmacovigilância, com o objetivo reforçar as capacidades técnicas dos participantes nos procedimentos associados a avaliação da causalidade de Manifestações Adversas Pós-Imunização.

Recorde-se que o Comité Nacional de Gestão de MAPI foi criado pelo Despacho n.º 14/2021, de 17 de março, e tem por objetivo garantir a vigilância, deteção, notificação, investigação, análise e seguimento das manifestações adversas pós-imunização (MAPI), bem como definir e orientar ações apropriadas após as notificações das MAPI.

O seu funcionamento pressupõe uma gestão articulada entre as várias entidades que o compõe, designadamente: a ERIS, o Gabinete para Assuntos Farmacêuticos (GAF), o Programa Alargado de Vacinação (PAV), o Escritório Nacional da OMS e o Escritório Nacional do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). 

A sessão de abertura foi realizada pela Administradora Executiva responsável pelo pelouro da regulação farmacêutica, enquanto Presidente do Comité de Gestão de MAPI, Íris Vasconcelos. A Técnica da DRF, Cálida Veiga, participa no evento na qualidade de formadora.

Siga-nos