No âmbito da sua competência de supervisão do setor alimentar, a Entidade Reguladora Independente da Saúde (ERIS) realizou de 23 a 27 de maio, ações de fiscalização em unidades turísticas e pontos de entrada em São Vicente.

As ações foram realizadas em colaboração com o Instituto do Turismo de Cabo Verde (ITCV), o Instituto Marítimo Portuário (IMP), a Empresa Nacional de Administração dos Portos (ENAPOR), a Empresa Nacional de Aeroportos e Segurança Aérea (ASA), a Inspeção Geral das Atividades Económicas (IGAE), a Delegacia de Saúde de São Vicente, e a Polícia Nacional, com foco nos estabelecimentos de restauração alocados em unidades de alojamento turístico, bem como os alocados no porto de navios e embarcações (Porto Grande) e no Aeroporto Internacional Cesária Évora, tendo em vista verificar a aplicação das normas legais de segurança sanitária dos alimentos.

 

AÇÕES DE INSPEÇÃO:

Foram inspecionados 11 estabelecimentos, sendo 09 classificados como estabelecimentos hoteleiros, 01 estabelecimento de restauração no Aeroporto Internacional Cesária Évora e 01 “Ship Chandler”, que abastece os navios e embarcações com bens alimentares.

A missão resultou na suspensão temporária da atividade de 03 estabelecimentos, devido a verificação de situações críticas de higiene, organização e presença de pragas. Ainda, efetuou-se a apreensão de géneros alimentícios deteriorados, nomeadamente, cereais, condimentos e especiarias, doces, adoçantes e vinagres, em razão de infestação com pragas e prazos de validade vencidos.

Assim, a missão culminou com a elaboração de 06 Autos de Medidas Corretivas, incluindo as recomendações a serem implementadas pelos operadores de forma imediata, com a objetivo de corrigir as não-conformidades sanitárias identificadas, relacionadas com a higiene e organização dos estabelecimentos, equipamentos e utensílios, com as práticas de armazenagem e conservação de géneros alimentícios, bem como com os boletins de sanidade, dentre outros.