Com base na evolução da situação epidemiológica no país, não obstante a relativa estabilização no número de novos casos diários registados e à luz dos dados epidemiológicos e da análise da situação pela Direção Nacional de Saúde, relativamente a cada concelho, o Governo decidiu por decretar situação de calamidade na ilha da Brava e prorrogar esta mesma situação nas demais ilhas do país.

Assim, o Conselho de Ministros aprovou a Resolução nº 59/2021, que prorroga a situação de calamidade nas ilhas de Santo Antão, São Vicente, São Nicolau, Sal, Boa Vista, Maio, Santiago e Fogo, e decreta a mesma situação na ilha da Brava.

Tal decisão tem o objetivo de garantir a manutenção das medidas de prevenção e contenção que se verificam pertinentes na presente conjuntura, com fundamento na necessidade de continuar a minimizar os riscos de transmissão da infeção, bem como de salvaguardar a capacidade de resposta do sistema de saúde.

 

 


DOCUMENTO RELACIONADO: