Falhas de Mercado

 

 

2019 SITE ERIS 64No âmbito do mercado farmacêutico, as principais falhas encontradas são:

 

O mercado mundial tem passado por transformações devido à expiração de patentes dos anos 60 e 70 e entrada de medicamentos genéricos; ao aumento dos custos de pesquisa e desenvolvimento (P&D); às mudanças nos marcos regulatórios na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE); às mudanças nos sistemas de distribuição (especialmente nos EUA, onde a indústria assume o controlo direto de parte da distribuição). Como consequência, observa-se uma onda de fusões e aquisições para manter participação de mercado, ampliar o portfólio de P&D, reduzir riscos, ganhar escala e melhorar poder de negociação a nível institucional. Desse modo, a tendência atual é de concentração de mercado.

 

A maior parte dos consumidores desconhece a qualidade, segurança, eficácia e custo dos produtos e, ainda, não decidem sobre o que consumir. Mesmo os profissionais de saúde têm menos informações do que a indústria farmacêutica. Dessa forma, a existência de assimetria de informações no segmento exige uma regulação técnica eficiente por parte das entidades reguladoras que, entretanto, não objetiva o combate ao abuso de poder de mercado. A separação das decisões de prescrição, consumo e financiamento ocorre porque, em geral, quem consome não é quem decide sobre a compra do medicamento, quem decide não paga pelo produto, e quem paga (parcial ou integralmente) por vezes é ainda um terceiro, no caso de medicamentos cobertos pelo sistema de previdência social.

 

A reduzida elasticidade da demanda é uma falha estrutural do mercado de medicamentos e produtos farmacêuticos pois o consumo de medicamentos não é sensível ao aumento continuado e progressivo de preços. Como bem essencial que é, o seu consumo não sofre alterações sensíveis em função do aumento de preços.

 

As barreiras à entrada são consequência da sua estrutura. A estrutura da indústria farmacêutica não permite um tratamento compartimentado, sendo a vinculação entre as atividades que a compõe particularmente importantes para uma análise crítica. A indústria é composta por quatro estágios tecnológicos distintos que agregam atividades distintas e conhecimentos específicos.